Resenha

Resenha | O silêncio dos livros, de Fausto Luciano Panicacci.

Olá, Raposinhas! 🦊 || Resenha – O silêncio dos livros, de Fausto || publi 🎁.
Faz um tempo que eu comentei sobre a minha saída da minha zona de conforto, depois de muito tempo lendo apenas romances (gênero) contemporâneos, eu mergulhei nessa incrível experiência de leitura proporcionada pela LC agência de comunicação.

WhatsApp Image 2019-09-24 at 13.24.48Sinopse: TER LIVROS É CRIME. DENUNCIE. Numa época em que os livros são proibidos, o misterioso Santiago Pena acaba de chegar a Portugal, onde conhecerá Alice, menina desprezada pelos pais. O encontro de um antigo caderno trará questões intrigantes. Que relação haveria entre um jovem acusado de crime que alega não ter cometido, suntuosos projetos arquitetônicos e a descoberta de uma biblioteca abandonada? O Silêncio dos livros é uma declaração de amor à Literatura. Romance para ser saboreado não só pelo enredo recheado de tensões e suspense, mas também pelos detalhes de construção, insere-se na melhor tradição da cultura ocidental, com sutis menções a livros, poemas e vinhos, a mitos clássicos e folclore, a obras de arte e teorias científicas, além de enveredar por grandes discussões da contemporaneidade, como privacidade, identidade, genética, direito ao esquecimento. Manejando uma linguagem precisa e poética, o autor cria metáforas surpreendentes, explora recursos estilísticos e sabe convidar o leitor a desvendar sentidos apenas sugeridos.

Editora Pandorga | 256 páginas |Ebook e físico.

Resenha:

O silêncio dos livros é uma obra com narrativa discursiva poética, que nos faz refletir sobre a importância dos livros e como a leitura é essencial para o nosso senso crítico e para a formação de questionamentos, entre outras coisas. Devo adiantar que essa leitura foi extremamente satisfatória para mim, no princípio, tive uma certa dificuldade em me conectar com a narrativa devido ao vocabulário que o autor utiliza, um pouco mais rebuscado do que o que eu estou acostumada, mas tão logo me habituei e a narrativa fluiu como deveria.

O livro é dividido em partes, na primeira, somos inseridos em um futuro não tão distante ou talvez muito distante (depende do seu ponto de vista), em que os livros são proibidos. Ler, comprar, colecionar ou qualquer ato que envolva as tão delicadas e encantadoras páginas, é crime.
Nesta primeira parte, conhecemos Alice, uma menina que no auge dos seus oito anos sonha com uma época distante, uma época em que os livros eram permitidos, secretamente, ela mantém um exemplar que fora um dia de sua já falecida avó, entretanto ele não dura muito, quando sua mãe o descobre, trata logo de se livrar dele.
Alice é uma menina sem o carinho e afeto dos pais, e por isso, carente de atenção. Quando um homem ocupa a casa ao lado da sua e ela descobre o apreço que ele possui pelos livros e histórias, ela finalmente acredita ter achado seu ponto de paz.

A narrativa da segunda parte retrocede alguns anos e somos apresentados a Hilário Pena. Um brasileiro, condenado, tentando provar sua inocência ou talvez, tentando entender quem de fato é.

A vida na prisão o isolou de muitos acontecimentos que mudaram drasticamente o rumo da sociedade, com o mínimo contato que ele tinha com a sociedade exterior, ficou sabendo quando a proibição dos livros e impressos começou, mas para ele, não fazia diferença, não entendia porque livros eram tão superestimados. O amadurecimento de Hilário foi um ponto alto na história, a construção e a desconstrução de antigos conceitos nos mostrou mais do que somente a mudança e evolução de um personagem, foi possível captar a essência do que o autor queria transparecer.

A terceira parte do livro fica por conta da inserção de Hilário/Santiago na família de Alice, e o desfecho surpreendente da trama fez com que eu ficasse de boca aberta e com o coração acelerado.

O silêncio dos livros foi uma surpresa agradável para mim, e é o tipo de leitura que a cada releitura há mais intrínseco diante dos parágrafos, uma referencia aqui e outra ali torna a leitura instigante e desbravadora.

Um comentário em “Resenha | O silêncio dos livros, de Fausto Luciano Panicacci.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s